Publicado por: Mauricio | 02/08/2010

Rumos e rumores

Ao lado, uma proposta para ir.
Do outro, uma para ficar.
No meio do caminho um presente.
Uma história inacabada.
Que começou do nada.
Entre lençóis e promessas.
Deixados para sempre.
Entre quatro paredes.
Que, por sinal, não existem mais.

E assim, tudo foi acontecendo.
Como nuvem púrpura.
Que sem mais nem menos, vai.
Corre no vento dessa madrugada.
Trazendo, mais uma vez, a chuva.
E levando lentamente meu olhar.
Nos segundos de contemplação.
Mais um instante da minha vida.
Entre quatro paredes.
E, diga-se de passagem, encardidas.

Trago, mais uma vez, a chuva.
Contemplo outro olhar.
Entre novos lençóis e promessas.
Que sem menos nem mais.
Repetimos, sonhamos, torcemos.
Rumores pairam sobre minha mente.
Sem rumo, sem nexo.
Nas noites mal dormidas.
Do sonho inacabado, que ronda
E, como sina, jamais termina.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: